Connect with us

#SaveBelParaMeninas: internautas acusam pais de YouTuber mirim de exploração

Internet

#SaveBelParaMeninas: internautas acusam pais de YouTuber mirim de exploração

Pelas redes sociais, usuários se mobilizaram para apontar momentos em que Bel estaria sendo explorada, coagida ou até ameaçada.

Na noite dessa segunda (18), internautas começaram um movimento através da hashtag #SaveBelParaMeninas falando sobre uma YouTuber mirim. O assunto foi o segundo mais comentado do Brasil no Twitter.

O alvo da movimentação seria Bel, do canal mirim do YouTube ‘Bel Para Meninas’, hoje chamado apenas de ‘Bel’, e nomeado na descrição do canal como “canal Fran Nina e Bel para meninas”. Francinete Peres Magdalena, a Fran, é a mãe de Bel e Nina.

Somados, os canais da família possuem mais de 18,5 milhões de inscritos. Já no Instagram, a conta de Fran, Bel e Nina tem 1,1 milhão de seguidores.

canal

 

Pela hashtag, que conta com mais de 400 mil postagens, usuários do Twitter começaram a evidenciar momentos dos vídeos do canal delas onde Bel estaria sob coação da mãe, agindo por obrigação ou “sofrendo maus tratos”, na visão de alguns.

twitte

Além disso, internautas também acusam os pais de Bel de não permitir que a YouTuber “cresça”. Segundo várias postagens, Bel, que se aproxima de seus 14 anos, segue sendo infantilizada para produzir conteúdo no canal do YouTube.

Há postagens de centenas de usuários com momentos onde Fran é grossa, indiferente ou “ameaçadora” com sua filha, Bel. Em um tweet, uma usuária mostra um vídeo com círculos indicando que Bel estaria sendo ameaçada pela mãe com um chinelo. Veja:

Em outro post, um usuário do Twitter indica indiferença de Fran com a filha por conta de um “desafio” feito num vídeo, onde Bel acaba vomitando: “Para vocês terem noção, a menina vomita e a mãe ri”Veja:

O mesmo usuário conta em outra postagem que, durante um passeio escolar, Bel teve que fazer gravações para o canal, passou boa parte do evento sozinha, e teve que comprar lembranças para seus familiares.

Outra usuária apontou um momento de suposta tensão entre Fran e Bel, quando a mãe pede que os espectadores curtam o vídeo, e a filha diz, em tom baixo, que o vídeo não terá curtidas porque ela “não está mentindo”. Veja:

Já outra internauta disse em postagens ter morado no mesmo prédio que Bel e sua família, e afirmou que Bel, durante sua festa de aniversário pra qual a internauta supostamente foi convidada, não podia comer ou brincar, por exemplo.

A mesma internauta afirma ainda que conseguia ouvir Bel chorando quase todos os dias, que na escola ela era isolada, e que a mãe de Bel lhe “odiava” porque havia tentado fazer amizade com sua filha.

Ministério Público abriu inquérito sobre o canal em 2016

Segundo o site UOL, o Ministério Público de Minas Gerais instaurou um inquérito civil público para investigar uma possível irregularidade sobre o conteúdo do canal “Bel Para Meninas”.

Na época, o procurador Fernando Martins justificou a abertura do inquérito por ver nos vídeos “práticas de direcionamento de publicidade e comunicação mercadológica ao público infanto-juvenil com a intenção de persuadi-lo para o consumo de produtos/serviços por meio de, por exemplo, aspectos relacionados à linguagem infantil, a efeitos especiais e excesso de cores, a trilhas sonoras de músicas infantis ou cantadas por vozes de criança e à representação de criança”.

Em Maio de 2016, site O Tempo noticiou que o Ministério Público Federal fez uma recomendação ao YouTube Brasil para que fossem retirados da plataforma todos os vídeos que tivessem “publicidade de produtos e serviços destinados ao mercado infantil e protagonizados por crianças de até 12 anos de idade”.

A recomendação do MPF foi fruto, justamente, da denúncia feita pelo procurador Fernando Martins sobre o canal “Bel Para Meninas”“Segundo o MPF, a propaganda infantil é “proibida pela legislação brasileira”, por ser “potencialmente abusiva” e se destinar a um público suscetível a apelos emotivos., cita a matéria do O Tempo.

Desde o começo de 2020, o YouTube passou a exigir que o usuário que envie um vídeo para a plataforma identifique se o vídeo é ou não designado para crianças, para que o Google restrinja a publicidade “comportamental” a esses vídeos, além de prometer não rastrear a identidade dos telespectadores, mesmo sendo adultos.

crialas

Mensagem aparece durante upload de vídeo para o YouTube

Família tocou no assunto pelas redes sociais

No Instagram oficial de Fran, Nina e Bel, foi feita uma postagem ainda no fim dessa segunda (18) que pode ser relacionada a polêmica envolvendo a família.

Na legenda da foto onde toda a família aparece junta, é dito: “Enquanto algumas pessoas espalham o ódio gratuito nós seguimos acreditando na família e no amor. Que nossa felicidade chegue ao coração de vocês!”. Os comentários dessa e mais três postagens foram desativados.

Em resposta ao comentário de um internauta, a conta oficial das meninas no Instagram falou sobre as acusações nas redes sociais. “Toda acusação será analisada e entregue aos nossos advogados. Quem não puder provar vai ser processado judicialmente”, disse a conta.

EYWUDHwXsAY6SW5

Administrador da conta do canal no Instagram falou sobre a repercussão nas redes sociais

Comentários
Continue Reading

Criador de conteúdo digital, há 20 anos vivendo e aprendendo, apaixonado por entretenimento, criação e principalmente televisão. Nas redes sociais, @niconatv.

Click to comment

Deixe um comentário

Mais sobre Internet

To Top